Dicionário da Cerveja

Dicionário da Cerveja

Você é iniciante no mundo da cerveja, adora a bebida, trabalha ou é dono de bar ou restaurante, mas ainda tem dúvidas quando o assunto são os termos utilizados pelos cervejeiros? Então, continue lendo este artigo porque vamos te explicar alguns significados que fazem parte do dicionário da cerveja.

Depois da água, a cerveja lidera o rank das mais populares em todo o planeta. No Brasil, o mercado cervejeiro é o quarto maior do mundo com cerca de mais de dez bilhões de litros produzidos somente em 2010. Nos últimos vinte anos houve um crescimento constante de cervejarias brasileiras, e segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), 27.329 rótulos estão registrados no país.

O dicionário cervejeiro, para você se tornar experiente no assunto, é bastante extenso. Mas separamos alguns dos principais termos que você já pode tomar partida na conversa com clientes ou na mesa do bar com amigos.

ABV

A sigla internacional de “Alcohol by volume“, traduzida para o português significa álcool por volume. Ou seja, é a medida ou porcentagem referente à quantidade de álcool contida na bebida. Esse teor alcóolico serve para manter a estabilidade, prevenindo que microorganismos se espalhem. Sendo assim, as cervejas com maior concentração de ABV podem ser conservadas por mais tempo. No entanto, o máximo de teor alcóolico que uma cerveja pode conter é 80%.

Adstringência

É um dos tipos de classificação do sabor da cerveja. Formada pela extração em excesso dos taninos, e é um off-flavor, ou seja, um defeito no processo de produção e costuma causar uma sensação de secura e amarração na boca.

Aeração

A aeração é um processo que introduz ar na cerveja antes da fermentação primária e proporciona mais sabor à cerveja. Ela é importante quando o assunto é a qualidade da bebida, funciona basicamente no controle de oxigênio. E durante o início da fermentação o oxigênio é essencial para a produção das células de levedura, microorganismo utilizado no preparo, por sua vez, consomem o açúcar extraído do malte e o transformam em álcool e gás carbônico.

Brassagem

A brassagem é um termo utilizado para caracterizar o corpo, as cores e os sabores que aparecem quando a cerveja é finalizada. Ela combina uma mistura de grãos (malta de cevada, milho, sorgo, centeio ou trigo por exemplo) que são cozidos em água quente. Faz parte das primeiras etapas da produção da cerveja artesanal.

Carbonatação

A carbonatação vai definir bons resultados para a bebida, e ela pode ser forçada, quando em um recipiente fechado, ou natural, o açúcar é colocado no momento da produção e selado. Ela só acontece durante a fermentação e a liberação do gás carbônico e há sua absorção no líquido.

Cevada

Um cereal muito antigo, cultivado a seis 6.000 A.C, é um dos principais grãos na produção de cerveja e alimentos, e passa pela malteação onde se obtém o malte. Combinados a outros grãos, contribuem para o sabor da cerveja.

Cor

A cor da cerveja irá varia de acordo com os ingredientes utilizados na produção, adição de frutas ou temperos, dando origem a variados tons. Como amarelo palha, tons dourados, acobreados, marrons e preto. E cada uma está relacionada com o tipo da cerveja, é sua identidade e revela seu sabor.

Corpo

o corpo de uma cerveja é o que será sentido no paladar ao degustar a bebida, costumando-se dizer que são as propriedades de consistência, densidade e preenchimento que a cerveja oferece ao consumidor;

Drinkability esse termo vindo do inglês indica, na generalidade, o quanto uma bebida é agradável ao paladar – o grau de satisfação do consumidor depende diretamente do grau de drinkability da cerveja. Assim, quanto mais alto for, melhor será para o paladar do cliente (e para a lucratividade do restaurante, afinal, quanto melhor a drinkability, mais chances de o cliente pedir outra dose);

Envelhecimento: guardar a cerveja em uma determinada temperatura para permitir a maturação;

Fermentação: a fermentação pode ser baixa (quando as células da levedura descansam no fundo do recipiente de fermentação) ou alta (quando as células da levedura emergem à superfície do recipiente de fermentação). Além disso, também podemos ter a fermentação primária e secundária, sendo que a primeira ocorre quando os açúcares são fermentados pela levedura, e a secundária quando as leveduras começam a consumir o que elas mesma produziram durante a fase primária;

Lúpulo: uma planta que é adicionada à cerveja para fornecer o amargor, tão característico da bebida;

Retrogosto: o retrogosto trata-se dos aromas e sabores que permanecem no ar e no paladar após ingerir a bebida.

 

Gostou de conhecer um pouco mais sobre esse universo da cerveja? Na Adega Brasil você encontra os melhores rótulos para apreciar a qualquer hora na sua casa. Clique aqui e encontre a loja mais perto de você.

Faça um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *